Na Imprensa

Um banco que vai até o povo

Terça-feira, 26 de agosto de 2008

O evento de comemoração dos dez anos do Banco do Povo Paulista, promovido pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (Sert) e o Cepam, trouxe o Prêmio Nobel da Paz, Muhammad Yunus, para contar sua experiência de microcrédito em Bangladesh e reuniu mais de mil pessoas no Anhembi, em São Paulo, no dia 25 de agosto.

Muhammad Yunus

Muhammad Yunus, o banqueiro dos pobres

"É uma grande honra participar do décimo aniversário do Banco do Povo Paulista. Vamos aplaudir a todos que criaram e trabalham neste programa, e também aos que tomam empréstimos. O décimo aniversário é sempre um grande momento. Como um grande momento é também o que vivemos, no mundo, hoje. Em nossa vida, sem dinheiro, não há saídas. Tudo envolve dinheiro. Construímos uma grande barreira, que diz: sem dinheiro, você não pode atravessar esta barreira. E o dinheiro atrai dinheiro. Você precisa de um dólar, para pegar outro dólar”, disse Yunus, no início de sua palestra.

Muhammad Yunus relembrou o modo como surgiu o Grameen Bank (que também significa Banco do Povo), em Bangladesh, a partir de um empréstimo de apenas US$ 27, de seu próprio bolso, para um pequeno grupo. “Se os grandes bancos só fazem empréstimos com garantias, nós fizemos sem garantias. Enquanto os bancos tradicionais fazem empréstimos para os homens, nós emprestamos para as mulheres. Enquanto os bancos tradicionais nos diziam que não poderíamos fazer isso, nós fizemos, pois víamos todos os dias o que acontecia. E enquanto todos diziam que não daria certo, deu certo”, lembrou Yunus.

Muhammad Yunus

Professor recebeu o prêmio Nobel da Paz em 2006

“Quando comecei isto, não sabia nada sobre o setor bancário, ainda assim criei um banco que é o oposto do que é feito convencionalmente. No banco dos ricos, é o rico que vai até o banco, e, no banco dos pobres, o banco é que vai até o pobre”, ressaltou o professor.

Sobre a crise hipotecária norte-americana, que desencadeou um problema mundial, Yunus comentou que “este é o momento para as grandes instituições financeiras refletirem sobre seu próprio modelo, pois agora vemos um trilhão de dólares desperdiçados em empréstimos que não serão pagos. Deveriam olhar para o microcrédito, como o nosso exemplo, que recebe de volta 98% dos recursos emprestados”.

O Grameen Bank empresta, atualmente, mais de um bilhão de dólares por ano, com recursos provenientes de depósitos de seus próprios tomadores de empréstimos, que Muhammad Yunus chama de “acionistas".


Abertura

Guilherme Afif Domingos

Guilherme Afif Domingos, na abertura do seminário

Antes da palestra de Yunus, durante a abertura, Guilherme Afif Domingos, secretário licenciado do Emprego e Relações do Trabalho, enfatizou “que o microcrédito é o caminho da inclusão. Nestes últimos dez anos, muito se falou no microcrédito como forma de ajudar aqueles que estão na informalidade, e como forma de chegar onde se encontra uma população que é carente ou excluída do sistema financeiro."

"O Banco do Povo pode ser uma alavanca da formalização dessas pessoas, por isso o governador José Serra nos delegou a missão de assumir a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho e trabalhar em um tripé, que é a qualificação profissional como forma de inclusão no mercado de trabalho, o empreendedorismo, e a desburocratização, justamente para tirar os nós do sistema burocrático e permitir a formalização”, acrescentou Afif.

Ana Lúcia Mendonça

Ana Lúcia Mendonça, do Cepam

A chefe de gabinete Ana Lúcia Mendonça, respondendo pelo expediente da presidência do Cepam, acrescentou: “o Cepam, fundação que há 40 anos trabalha para fortalecer os municípios, está muito feliz e orgulhoso de atuar em parceria com a Secretaria do Emprego, em um projeto tão importante, e realizar, num momento histórico para nós, um evento internacional”. Também agradeceu a presença de todos os que atenderam ao convite para prestigiar o Prêmio Nobel da Paz, o professor Muhammad Yunus, fundador do Banco do Povo de Bangladesh.

“Um inspirador de políticas de microcrédito no mundo todo. Um exemplo de que o ser humano é capaz, com atitudes, sonhos e ideais, de transformar, mudar a realidade, acreditar nos outros, mulheres e homens, ter solidariedade, fé e convicção de que podemos construir um mundo melhor. Sobretudo, queria saudar essas pessoas especiais, que são os agentes de crédito do Estado de São Paulo. Pessoas que dedicam cada dia de suas vidas à transformação de outras vidas, que apóiam iniciativas e acreditam no potencial humano”, concluiu Ana Lúcia.

Participaram da mesa de abertura o secretário em exercício do Emprego e Relações do Trabalho, João Francisco Aprá; o secretário da Fazenda do Estado de São Paulo, Mauro Ricardo Machado Costa; o presidente do Banco Nossa Caixa, Milton Luiz de Melo Santos; e também estiveram presentes o governador em exercício, Alberto Goldman; o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab; e o cônsul honorário de Bangladesh em São Paulo, Raul Souza Sulzbacher.


Homenageados

Além da premiação simbólica, com o troféu Dez Anos do BPP, alguns prefeitos foram homenageados. Itamar Borges, de Santa Fé do Sul (BPP com maior volume de recursos emprestados per capita e menor índice de inadimplência); Edinho Araújo e primeira-dama Maria Elza Araújo, de São José do Rio Preto; e Dieb Taha, de Colina (participação no vídeo Dez Anos de Banco do Povo Paulista).

Representantes das unidades premiadas

Representantes das unidades premiadas

Entre os premiados, cinco destaques nos dez anos do BPP: a agente de crédito com maior tempo de atuação no BPP, Nely Aparecida Anitelli Artero, de Presidente Prudente; a unidade com maior volume de recursos emprestados, de Matão, com mais de 2.208 operações; a unidade com maior volume de recursos emprestados per capita, de Santa Fé do Sul, também premiada pelo menor índice de inadimplência; em Franca, a unidade com o maior número de operações; e a unidade de Taubaté, pelo maior volume de operações no valor de até R$ 1.000,00.

Também foram homenageados todos os municípios e protagonistas que participaram do filme de Otávio Cury – Dez Anos de Banco do Povo Paulista.

Fonte: Site da Fundação Prefeito Faria Lima - CEPAM - agosto de 2008
http://www.cepam.sp.gov.br