Na Imprensa

Banco do Povo de Itaquaquecetuba financia hidroponia

Sexta-feira, 15 de maio de 2009

Horta de hidroponia

Horta de hidroponia do empresário Marco Costacurta.
Foto: Neirylene Cunha

Com o objetivo de atender a todos aqueles que pretendem iniciar ou ampliar seus empreendimentos na cidade, o Banco do Povo Paulista - unidade de Itaquaquecetuba existe há cerca de seis anos e financia iniciativas por meio de linhas de crédito que variam de R$ 200,00 a R$ 25.000,00.

O crédito destina-se a todos os segmentos comerciais e empresariais que apresentem características de baixa renda (microempresários e pessoas físicas que trabalhem por conta própria, cooperativas e outras formas de associação de produção, legalmente constituídas).

Fruto de uma parceria entre o governo do Estado e algumas prefeituras, incluindo a de Itaquaquecetuba, o programa impulsiona aqueles que desejam ter seu negócio próprio e revela-se uma importante fonte de desenvolvimento das micro e pequenas empresas da cidade.

Um bom exemplo é o caso do munícipe Marco Antônio Costacurta, arquiteto aposentado que dedica seu tempo ao cultivo de rúcula e alface por meio da hidroponia.

Para quem não conhece trata-se de uma técnica oriental de cultivo que não utiliza terra. As verduras crescem em tubos suspensos por onde são constantemente irrigadas com água e nutrientes.

"...O alface cresce em cerca de trinta dias. Já a rúcula leva apenas duas semanas para se desenvolver... o resultado são plantas mais saudáveis para o consumo...", explica Costacurta.

A estrutura de 250 m², montada na chácara da família, no bairro do Pium, foi financiada pelo Banco do Povo. O primeiro empréstimo, no valor de R$ 2.600,00, foi aplicado na compra dos equipamentos iniciais. Já o segundo, de R$ 7.024,00 (que saiu há poucos dias) será destinado à ampliação das estufas: "...esse capital foi fundamental, pois, sem ele eu não estaria aqui hoje. Sem falar nos juros, que são bem baixos e acessíveis...", comenta o pequeno produtor.

A intenção do munícipe empreendedor é de, em breve, ampliar para cinco o número de estufas (isso equivale a 2 mil m²), aumentar sua produção e, conseqüentemente, contratar alguns ajudantes para o cultivo já que hoje o senhor Marco Antônio trabalha sozinho.

A chácara ainda possui uma caixa d´agua de 5 mil litros e uma bomba que funciona das 7 horas da manhã até o final do dia (por volta das 18 horas); responsável pela irrigação da plantação: "...com exceção de alguns poucos vazamentos na tubulação, quase não há desperdício da água que circula por todo o módulo e retorna para a caixa... é um sistema em rodízio...", explica o proprietário.

O primeiro lote dos produtos cultivados por meio da técnica inovadora na cidade já foi vendido para feirantes, porém, o objetivo do senhor Marco Antônio é fornecer exclusivamente para pizzarias: "...porque é possível vender toda a produção, por um bom preço...", disse.

Em recente visita à propriedade, o secretário municipal de Indústria e Comércio, Décio de Almeida Diniz (acompanhado de demais representantes da pasta e da unidade do Banco do Povo no município) conferiu o andamento do projeto e parabenizou a iniciativa do munícipe empreendedor.


O Banco do Povo Paulista

É passível de financiamento o chamado Capital de Giro (compra de mercadorias, matérias-primas e documentação para a abertura de empresas, etc) e Investimento Fixo (compra de máquinas, equipamentos, ferramentas, veículos e estrutura física) e Consertos (veículos, máquinas, equipamentos e ferramentas).

Dependendo da espécie de financiamento, o prazo para pagamento pode ser de 01 a 36 meses, com taxa de juros de apenas 1% ao mês (pré-fixados, cobrados mensalmente sobre o saldo devedor).

Ao chegar ao Banco do Povo, o agente de crédito coleta informações sobre os clientes interessados e suas necessidades para posteriormente encaminhar as propostas de financiamento para o chamado Comitê de Crédito Municipal. Após o levantamento dos dados, a solicitação de crédito é analisada pela comissão que, de acordo com critérios técnicos, poderá aprová-lo ou não.

Para que o crédito seja aprovado, é necessário que o interessado esteja produzindo no município há mais de seis meses (com ou sem firma aberta); resida ou tenha negócio há mais de dois anos no município e ter endereço fixo, não constar o nome na lista do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) ou no SERASA, entre outras exigências.

Os números do desemprego em todo o país preocupam, assim como a renda dos cidadãos (e em Itaquaquecetuba essa realidade não é diferente). Por isso, a parceria como o Banco do Povo Paulista torna-se imprescindível para o crescimento do micro e pequeno empreendedor da cidade.

O endereço do Banco do Povo Paulista - unidade de Itaquaquecetuba é: Estrada de Santa Isabel, 1.100, no bairro do Monte Belo (no Espaço Cidadão). Para mais informações ligue: 4754-1999.


Veja também: Banco do Povo de Guará ultrapassa R$ 3 milhões em empréstimos

Fonte: Jornal de Itaquá - Itaquaquecetuba - 15/5/2009
Foto: Neirylene Cunha